Assine nossa Newsletter

Cadastre-se para receber as últimas notícias do Museu.


Assine nossa Newsletter

Cadastre-se para receber as últimas notícias do Museu.


Livro Tiritot será lançado neste sábado no Museu da Cidade do Recife

Uma mulher, outrora cheia de vida, desaparece no meio da madrugada, deixando objetos que compõem um quebra-cabeça revelado aos poucos. Por meio de uma estrutura fragmentária, múltiplas vozes, entremeadas de relatos mais duros, poemas, aforismos, sonhos, fotografias e aquarelas; a artista, escritora e professora de artes visuais Jane Pinheiro apresenta-nos as inúmeras estratégias de uma personagem feminina para um tipo de violência mais comum do que se pode imaginar. O livro Tiritot será lançado no próximo sábado (30) às 15h no Museu da Cidade do Recife. Incentivado pelo Funcultura, a publicação estará à venda no local no valor de R$ 30. Durante o evento, que conta com o apoio do Museu, haverá uma performance da atriz e psicóloga Hilda Torres.

Na busca para sobreviver a essa violência que “vai roendo a gente por dentro, aos pouquinhos, sem que a gente compreenda o que está acontecendo, sem que a gente saiba porque, um dia, está oca, a casca fininha, fininha, e não consegue se manter de pé”, violência que ela desconhecia, não nominava – a violência psicológica, a personagem Vińa mergulha na sua própria história e de outras inúmeras mulheres. Histórias tão diversas e tão semelhantes.

O livro, que tem formato de lâminas, fichas, possibilita inúmeras leituras. Inicialmente, o leitor é convidado a seguir a numeração proposta pela autora e, em seguida, a criar novas organizações. Ao reunir todas as fichas do “caderninho abandonado” ou as da “pasta de linho verde”, por exemplo, é possível experimentar outras sensações na fruição do texto, que aposta na nova possibilidade de edição como criadora de sentidos.

As aquarelas e fotografias que vemos ao longo do romance, todas de autoria da escritora, não são meramente ilustrativas, mas ocupam um lugar na narrativa com as imagens poéticas produzidas pela personagem principal.

“Eu estava tentando escrever um texto sobre violência subjetiva, psicológica, movida pelo relato de algumas mulheres que eu havia entrado em contato, para um grupo feminista no Facebook. Percebi como é difícil falar sobre o assunto de forma que as pessoas entendam e sintam empatia. Por algum movimento que não sei muito bem explicar, a narrativa se tornou ficcional e a estrutura do romance ganhou força rapidamente e virou outra coisa”, explica Jane.

O projeto gráfico é de Luciana Calheiros, da Zoludesign Editora, e produção executiva de Karuna de Paula. A tiragem é de 1.000 exemplares.

Sobre a autora

Jane Pinheiro é Professora Titular de Artes Visuais e Fotografia, Cinema e Vídeo do Colégio de Aplicação da UFPE. Doutora em Antropologia (PUC-SP), defendeu a tese Sonhos em Movimento: 1a Mostra Imaginária de Audiovisuais produzidos por adolescentes no Recife do Século 21, seu primeiro registro ficcional mais longo. Autora de Tiritot (Zolu, 2019), Por causa do sal (Zolu, 2017), Arte Contemporânea no Recife dos anos 1990 (Zanzar, 2016, prêmio de melhor ensaio no 45o. Salão de Artes Plásticas de Pernambuco 2002/2003), Caleidoscópio (Paulinas, 2006/2009).

LANÇAMENTO DO LIVRO – TIRITOT, DE JANE PINHEIRO

Sábado (30/03) às 15h

Museu da Cidade do Recife

Livro R$ 30

By | 2019-03-28T15:58:54-03:00 28 de março de 2019|Notícias|0 Comentários

Deixar Um Comentário